domingo, 26 de junho de 2011

O que realmente vale a pena!?

As vezes paramos para pensar o que realmente vale a pena na vida. Com o passar do tempo, apuramos cada vez mais a resposta dessa pergunta que se completa quando inteiramos esse ciclo vital.
    Começando pelo início, quando nascemos nossos pais nos olham e pensam, mas um motivo para vida valer a pena. Vamos crescendo aprendemos a engatinhar, a levantar, caíamos e nossos pais dizem: - Vamos levanta! E nós num sorriso de tranquilidade e paz tentamos novamente e conseguimos. Quando crianças nossos pais tem todo o carinho conosco e sempre nos sentimos seguros perto deles. São as pessoas que primeiramente encontramos a imagem de Deus, são os meus primeiros super-heróis, "super-homem" e "mulher-maravilha". E a partir daí vamos construido um mundo, o "Nosso Mundo" que alegrias e tristezas, de conquistas e derrotas. Quando pequenos achamos que tudo é eterno, e é. Vemos que os nossos pais valem a pena e procuramos respeitá-los e amá-los.
    Quando jovens percebemos que o mundo tem tudo a nos oferecer inclusive nada. Nos maravilhamos com tanta informação, na época dos nossos pais, "sexo, drogas e rock'n'roll", na nossa não mudou muita coisa. Eles nos fazem acreditar que tudo vale a pena. Nos ensinam que devemos lutar pela liberdade, porque ela vale a pena, mas não nos ensinam a usá-la. Nos ensinam a usar camisinha, por ela vale a pena, pois vai te previnir de doenças, mas não ensinam que não somos bichos no cio e que a relação entre o homem e a mulher é algo mais sublime. Nos ensinam que homens e mulheres são iguais, mas esquecem de mostrar que ambos se completam na direfença. Nos ensinam que um bom estudo garante o futuro, mas não falam que o mundo precisa de mais sabedoria e não inteligência.
    Na fase adulta acreditamos, que a família, filhos, casa com um belo carro na garagem é um bom modelo de sucesso, isso sim vale a pena. E quando paramos para pensar por quê tantas famílias acabam, tantos relacionamentos que terminam de uma maneira abrupta, filhos que matam pais e pais que matam filhos. Se temos a concepção que Deus é onipotente, onipresente e onisciente, porque perdemos tempo perguntando o que está errado, será que não estamos procurando algo que realmente faça-nos feliz. Não meus caros amigos, perdemos tempo querendo dá valor a coisas que não tem valor, não vemos que o que temos é mais do que sufiente para vivermos felizes.
    Não nos esqueçamos que sendo a Terra um local de evolução, temos que compreender que essa força Duo (Bem e o mal) que rege o nosso universo é necessária a nós. Exemplo é que só sabemos o que é alegria porque já ficamos tristes. Contudo os nossos pensamentos é porta de entrada, e as nossas palavras a materialização de tudo o que queremos para nós.
    Então o que realmente vale a pena é sermos felizes e detalhe, aprendemos ser felizes sozinhos, é um engrandecimento que vem de dentro para fora, temos a faca e o queijo na mão desde que nascemos, devemos apenas basear essa felicidade nas  leis de Deus que sempre busca o engradecimento moral do ser humano. Como disse o nosso grande amigo Albert Einstein "Deus não criou o mal, na verdade a escuridão é ausência de Luz, o mal é o resultado de quando o homem não tem o amor de Deus".
    Eu venho procurando ser feliz, procurando dá valor a minha família, a amigos, a cada momento que vale ser lembrado, dando valor as coisas pequenas para elas se tornarem grande no final e eu poder me alegrar com elas.
    Sigamos os ensinamentos do nosso Mestre Jesus, que ser feliz será consequência de todo os nossos esforços.
    Sejam Felizes no símbolo da Luz, Paz e Amor.

2 comentários:

Amon-Ra Bandeira disse...

O que irrealmente não vale a pena? :)
Gostei, muito legal.

Geazi Hm disse...

melhor é impossivel

Postar um comentário